GRANDES COZINHEIROS (4) - GUILHAUME FOUQUET DE LA VARENNE

24/01/2014 22:04

Guillaume Fouquet de la Varenne nasceu em La Flèche (1560 - 1616) e foi um chef francês que se tornou um estadista importante a serviço de Henrique IV.

Filho de Martin Fouquet, cozinheiro de Françoise d'Alençon, Duquesa de Vendome, serviu três gerações da família; após a morte da Duquesa, continuou servindo seu filho, Antoine de Bourbon (1518-1562), marido de Joana III de Navarra (Jeanne d'Albret ), e mais tarde o seu filho Henrique de Navarra, o futuro Henrique IV da França.

Devido à posição de seu pai, em 1578, com a idade de 18 anos, Guilherme tornou-se um cozinheiro no serviço de Catherine de Bourbon, irmã do futuro rei. Em 1580, observando a sua personalidade e sua habilidade, Catherine recomendou-o a seu irmão, e ele tornou-se posteriormente 'o braço direito' de Henrique IV.

Durante trinta anos, até o assassinato do rei em 1610, Fouquet viveu na sombra de Henrique IV, tomando parte ativa em eventos importantes do seu reinado. Confirmando a sua reputação de habilidade e bravura, correndo risco pessoal frequentemente, dedicou-se de 'corpo e alma' pelas causas do rei.

Com a idade de vinte anos, ele participou da tomada da Fortaleza de Angoulême, capturando o 'prefeito' da cidade. Entre 1587/1594, se destaca por várias missões diplomáticas e assuntos confidenciais que contribuíram para 'abrir o caminho' para o futuro monarca da França, que foi coroado em Chartres em 1594.

No início de junho 1595, Fouquet salvou a vida de Henrique na Batalha de Fontaine-Française. Então foi nomeado Comissário de Guerra e, em seguida, Controlador-Geral dos Correios. Reorganiza a rede postal e, em 1598, contribui para a criação do cargo público francês, abrindo o serviço postal real para o público; em comemoração a este feito um selo com a sua imagem foi emitido pelo serviço postal em 1946.

Catherine de Bourbon, irmã do rei, duquesa de Bar e esposa de Henrique II, duque de Lorraine, disse certa vez a Fouquet, a quem ela havia conhecido como um cozinheiro: "Il paraît, la Varenne, que tu as plus gagné à porter les poulets de mon frère [ses messages], qu'à piquer les miens."

Durante sua carreira, Fouquet também serviu como conselheiro do parlamento de Paris, mestre dos pedidos do Rei (Conselheiro de Estado), governador da cidade e do castelo de La Flèche (1592), governador da cidade e do castelo de Angers (1604), tenente-general da província de Anjou (1613). Fouquet foi nomeado para as abadias eclesiásticas Ainay (perto de Lyon), Saint-Benoit-sur-Loire, Saint-Nicolas d'Angers, Saint-Loup de Troyes, Esvière, convento perto de Angers.

Seu casamento com Catherine Foust trouxe as terras de La Varenne. Guillaume Fouquet teve vários filhos, sendo nomeado, em 1598, com o título de Barão de Sainte-Suzanne e, em 1616, com o de Marquês de Sainte-Suzanne e La Flèche.